sexta-feira, 12 de novembro de 2010

subway




Não escrevo aqui.
Porque não consigo rasgar a puta da tela
Nem foder os pixéis
Nem triturar as teclas.
Sai tudo limpinho,
Sem cheiro nem rugas
Sem suor nem lágrimas:
Asséptico
Jeuniste
Comme il faut
Como quem saiu d’um SPA
Ou entrou num filme HD.



Eu não tenho chão aqui.
Escolhi a profundeza
Dos esgotos
Da cidade que me pariu.

1 comentário:

Márcia Maia disse...

que bom relê-la!
vou logo linkar no meu.
1beijo.

visitantes da babel