sábado, 20 de dezembro de 2008

De dramaturga para actriz


Beatriz Batarda, De Homem para Homem, TNSJ

Beatriz Batarda esmaga-nos em palco, tira-nos o fôlego, arrepia-nos as tripas, arranca-nos uma lágrima em hora e meia de espectáculo, saltando de situação para situação, num monólogo também ele grandioso.
O percurso de uma mulher que vive na Alemanha dos anos 30 aos 80, fazendo-se passar pelo marido morto com cancro, e para o que é obrigada a passar pelas mais diversas situações humilhantes, desde a mentira, ao tráfico, à prostituição, apenas para sobreviver. Mas o medo permanente leva-a a fazer sempre as escolhas erradas e a sua vida é um trágico fracasso.
Mais uma peça ideal para nos deixar mal com a nossa consciência, para nos obrigar a questionar a condição humana. Citando Beatriz Batarda, "O teatro tenta ajudar-nos a pensar com o coração nas mãos e a vencer as nossas ansiedades, para que possamos recuperar a confiança na nossa capacidade de construir o sonho."
Assim me aconteceu ontem, graças a este texto de Manfred Karga e à excepcional prestação desta enorme mulher do palco.
Felizmente pude esquecer a multidão consumista que se atropela pela cidade, distraída de quem dorme nos vãos de escada.
OBRIGADA, BEATRIZ!






5 comentários:

LM,paris disse...

A meio da noite, a meias com a insonia, venho aqui buscar o meu presente na tua Babel.
E que bom, quero jà transportar-me até ao Porto e ir assistir a esse espectàculo!!!
Também te desejo um Bom Natal, je bois à ta santé, au théâtre et son inépuisable force de nous changer, de nous réveiller, merci à Batarda, et à toi de le dire.
un énorme baiser.
LM

LM,paris disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
ângela marques disse...

Estava repetido. o da LM, por isso elimimei:)

isabel mendes ferreira disse...

não vi.
:(


mas acredito. no extase.


como não?

ângela marques disse...

Estreou em Lisboa, I. Quem sabe se volta....

visitantes da babel