quarta-feira, 7 de outubro de 2009

apenas palavras





1.
dói-me a tua pele
decepada
do meu corpo.
não adianta que me plantem
rios nas palmas das mãos.

2.

fecha os olhos
e ouve o brilho
das lágrimas
que cintilam no meu pescoço.
são apenas palavras, meu amor.

7 comentários:

José Carlos Brandão disse...

"não adianta que me plantem
rios nas palmas das mãos."

Isto é lindo. Não são apenas palavras, mas mágica.

Pena que dói.

A dor é o alimento da poesia. Que pena!

Beijo, Ângela.

maria josé quintela disse...

perante palavras que não são apenas palavras


apenas o meu silêncio.



que é uma forma de dizer a beleza que extravasa os sentidos.







beijo.

PiresF disse...

Muito bonito.
... e sentido, certamente.

Beijo, Ângela.

Isabel disse...

....palavras que o vento não arrasta....antes sepulta debaixo de um chão de névoa.

palavras que o coração descose como um bisturi.



bom dia A. que o rio é sempre uma estrada com margens.

beijoooooooooooooooo.

Susn F. disse...

Gosto de estender a minha imaginação por aqui. :)

beijinhos ângela

bettips disse...

Esse rio
do nascente
mágico do vinho
esse xisto aguçado da terra

douromeuamor

Bjinhos

Graça disse...

As palavras, Ângela, ditas assim, com esta beleza, são a minha perdição.

"e ouve o brilho das lágrimas"___ na sinestesia perfeita do dizer. Adorei.


Beijo e bom fim de semana.

visitantes da babel