domingo, 28 de junho de 2009

(a) sísifo



não foram os nossos mitos
matriciais de origem grega
e Sísifo seria mulher
como a Luísa que sobe
sobe a calçada:
que é delas a persistência
de esfregar a roupa
até que saia a mácula de sangue
{mênstruo vergonhoso}
de caminhar montes acima
a acarretar água para
dar de beber à dor.
não sou Sísifo, portanto,
mas Luísa, Isabel, Maria
com uma força inexplicável
para acreditar
na paixão, subindo a montanha
de cada vez que caio
porque essa é a única
razão de viver.

7 comentários:

PiresF disse...

Engraçado, lia à pouco o Sísifo do Torga e chego aqui e tunga. Pois bem, deixo-to aqui.

Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


Já agora, que é lá isso do Sul estar fechado apenas para convidados? Estou zangado.

Mas, ainda assim, deixo-te um forte abraço.

ângela marques disse...

ai meu amigo!... que eu andava distraída.

duas vezes obrigada:
1º pelo Sísifo do Torga

2º por te teres queixado do "encerramento" do sul. foi puro esquecimento...

grande abraço

José Carlos Brandão disse...

lindas fotos, Ângela, e doloridas, de gente que dá de beber à dor.
É mesmo: nunca vi referência a Sísifo feminino - ou a dor não tem sexo?
beijo.

ângela marques disse...

obrigada, José Carlos.

não pensei em dar à dor o género feminino, nem tão pouco pretendi dar um cunho feminista ao que escrevi. apenas a persistência de Sísifo me fez lembrar especialmente das mulheres, nomeadamente aquelas que carregam a água... mas é uma hipótese que levantei. apenas.

um beijo

Graça disse...

Dizes bem... a persistência assim dita tem rosto de mulher [como nas fotos].


Um beijo e boa semana

gabriela rocha martins disse...

começo a perceber a importância do ininteligível ,para ( não com Torga ) com Camus ousar a revolta.

assim ,não tenho dúvidas ...não me suicido .subo a montanha


.
um beijo

isabel mendes ferreira disse...

o todo.


o inteiro. a água. que tb pode ser fogo e inferno.


a terra queimada.

e o caminho a ser feito sempre.


o beijo.

visitantes da babel