domingo, 14 de junho de 2009

e o mundo fica diferente


procuro as palavras
do fundo das entranhas,
um raio de sol que seja
uma nesga de lua.

desenho meticulosamente
e com cuidado
sobre o branco desta folha
o resultado da pesca
à espera que as linhas
se encham de caracteres
se sigam uma às outras
preencham a folha

mas nada acontece.
será certo,
portanto, que
“todo o começo é involuntário”...

13 comentários:

gabriela rocha martins disse...

discordo em absoluto....

todo o começo é voluntário ,porque acreditar na involuntariedade é assumir o acaso e , sou suficente mente céptica ,para acreditar que este existe


não passa de pura provocação - este comentário - todavia ,assumida!


.
um beijo ,Angel (ita ) ,e bem regressada às lides

ângela marques disse...

quero escrever um poema:
abri o pc, liguei-o e o teclado bloqueou.
um cão foi atropelado aqui na esquina,
o vizinho ficou preso no elevador,
a chuva desatou a cair inesperada,
a minha gata arranhou-me os olhos.

talvez amanhã eu escreva um poema.


:)))) esta é uma resposta provocadora à Gabriela.

Anónimo disse...

concordo. em absoluto.
:)))))


todo o começo é involuntário.


os recomeços é que talvez sejam voluntários.

e fui.

vim na passagem das ondas. e na brisa do teu "recado".

e se vires a Gab....bem diz-lhe que....


hum...
ora....ela sabe.


beijosssssssssssssssssssss.




.piano.

Isabel disse...

e o meu comentário?



lá porque estou algures já não entra?


buáaaaaaaaaaaaaaaaaaa---

Isabel disse...

ah bom.


uffffffffffffa.

e saio. de vez.

desta vez....:)

ângela marques disse...

os teus comentários entram sempre I, nem que seja de algures:)))

Isabel disse...

:) e agora ____________de nenhures....:) VI!


pois.!


:)


.


___________________.

maria josé quintela disse...

talvez seja um problema das entrelinhas...


e parece-me que sim..."todo o começo é involuntário"


(esta música apetece ouvir e ouvir e ouvir)


boa noite ângela.

ângela marques disse...

:)))))


sempre são as entrelinhas, zé...

mas não acho que isso seja problema, é antes a qualidade, a característica inerente...

beijo

Graça disse...

"todo o começo é involuntário"... já dizia o outro Poeta. [procuraste as palavras, estas tuas, que tão bem encontraste]

Um beijo, Ângela

gabriela rocha martins disse...

que merda!

basta uma dizer que todo o começo é involuntário para as demais abelhinhas caírem sobre o mel .insisto e persisto ... todo o começo - pelo simples facto de ser começo é voluntário - nada se começa sem vontade .somos seres racionais onde até a poesia começa como um acto voluntário da palavra a correr sobre a folha de papel .( bah! e não me venham com Florbelas que vos espanco!!!!!)...e mesmo que não queiras ,sobretudo ,quando não queres ,a vontade impõe.se. ora ,explica.me lá .porque abriste o teu pc? - acto 1º ,único e voluntário.
tudo o que aconteceu a seguir passa.te ao largo ,mas ,o primeiro - o abrir do pc -foi um acto teu .logo, todo o primeiro acto é voluntário

eheheheheheheeh
e saio ,deixando um lastro de gozo atrás de mim



.
um beijo ,donzelas

ângela marques disse...

que azeda! credo!

não vejo aqui abelhinhas, nem Florbelas... e quem disse que "todo o começo é involuntário" foi o Pessoa e não eu.
depois, a resposta provocatória de "abri o pc"...quis dizer exactamente que tb posso subscrever-te.
mas acima de tudo, Gab, isto não é uma tese filosófica e sim "um poema" (se é que nmerece a clacificação) e eu tb sou "fingidora"...
enfim, tu percebes... não misturemos alhos com bugalhos:)

beijo (e olha que já não sou donzela há muito)

ângela marques disse...

xiiii... eu sabia q hoje não devia abrir a boca...nmerece e clacificação são casos graves. sobretudo por causa da falta de cálcio:))))))

visitantes da babel