quinta-feira, 30 de julho de 2009

umas outras lágrimas amargas

Les Larmes amères de Petra von Kant, de Rainer Werner Fassbinder





o turco que te envolvia contrastava fluentemente com a pele salgada de sol e o teu perfil era quase distinto enquanto o gato Visconti não te saltou às pernas e te despiu involuntariamente. não foi ele quem desfrutou da visão dionisíaca, mas eu que me ia cortando enquanto descascava as cebolas, os tomates e os pimentos. não valia a pena apanhar o toalhão porque a nudez era imaculada, dizias tu. era arrebatadora, pensava eu. porém já não havia brilho nas palavras que nos saíam dos lábios. eram baças, embaraços, escolhos no nosso caminho. restavam as miadelas de cio da gata Duras para dar alguma cor ao ambiente.
voltei por isso a aplicar-me na preparação dos legumes, enquanto balançavas pacatamente na rocking chair, fumando a cigarrilha estafada e um whisky velho.
meti a panela ao lume, esperei que a água fervesse e depois, também pacatamente, peguei nela para a despejar em cima dos teus longos cabelos pretos.

7 comentários:

Isabel disse...

encanto. de encantar. as lágrimas de um rosto as lágrimas do desconsolo as amargas lágrimas só consoláveis por quem sabe que a vida tem várias marés.



encanto de encantamento....que o tempo torna a trazer a palco. agora pelas tuas mãos artesãs de uma beleza actuante.


louvo o novo perfil.


e saio.

encantada.




imf.

maria josé quintela disse...

deliciosa ficção. onde te moves com um ávontade tão teu...


quero mais ângela!


beijo.

Anónimo disse...

A.





depois do caminho:___________
as lágrimas.

em silêncio.



beijo.Te.



imf.

José Carlos Brandão disse...

Provei das lágrimas e eram amargas.
Amargas, porém belas.
A beleza é a salvação.

Beijo.

isabel mendes ferreira disse...

sólido.


sólida.


sim.


_____________aqui.

beijo.

Graça disse...

Vim 'matar' um pouco da saudade de te ler.

Boas férias, Ângela, e um beijo meu

gabriela rocha martins disse...

re vim pela pura necessidade de te re ler

e deixar




.
um beijo
( parece que as nossas vidas se transformaram em aeroportos ... )

visitantes da babel