terça-feira, 8 de dezembro de 2009

parabéns, SARA!


20 anos depois...


Tu me foste deusa e lágrima, me implodiste a alma e me adubaste o sorriso. Menina mulher, senhora de um império de afectos, artesã de imagens, bordadeira de palavras e tocadora de harpa. Inventora de sonoridades nas caves da cidade que filmaste de granito. E te é berço d’ouro tanto manoelino quanto junqueiriano. A mim ficou-me o hábito de te segurar a mão, como quem te puxa para a vida, dias e dias de chuva gelada, num percurso penoso de uma casa vazia para um hospital onde só tu existias. Me existias. Me não podias abandonar, ainda que eu tivesse que oferecer-te a minha vida. Era um milagre, o que eu queria. Mas foi uma vontade partilhada sem palavras que me ajudou a trazer-te para o lado de cá.

E agora, é apenas um hábito, é apenas uma maneira de dizer que te amo. Porque tu caminhas como quem sabe que o chão é escorregadio, que as esquinas podem atraiçoar, que o percurso não é a direito. E o teu sorriso largo espalha a doçura de quem ama os velhos e as crianças, os sem abrigo e os esfomeados, os livros e os gatos. Caminhas fazendo o caminho. Teu: com quem tu amas e vive em ti. Sobrevive em ti.

Por isso, hoje, em oração mais uma vez, te lego o testemunho da vida.




Po





4 comentários:

José Carlos Brandão disse...

Parabéns, Ângela.

Viver é sublime.

maria josé quintela disse...

muitos parabéns à Sara.






que a vida seja para ela tão grande quanto ela É.

Isabel disse...

beijo.

Sara.

beijo
Angela.



dia especial este.


parabéns às deusas que têem o condão do sorriso e da lágrima re.criadora.

_____________________.

Susn F. disse...

Tão íntimo e tão belo.

beijinhos

visitantes da babel