sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

primeiro verso

Orphée, Gustave Moreau, 1965

os deuses
esqueceram-se de me dar
o primeiro verso. tive que
arrancá-lo a ferros
do fundo do ventre.

os outros
terei de cozê-los algures
num forno de lenha
ou numa parede bem húmida.

12 comentários:

Paulo - Intemporal disse...

Belíssimo Ângela.

Belíssimo.

100 palavras para te dizer!

Hoje, saio com a cabeça cheia de histórias para contar.

Belíssimo vezes sem conta.

Um beijo

[bom fds]

GMV disse...

Terei de concordar com o Paulo... belíssimo vezes sem conta. E que, sem intervenção divina, surgiu pelas tuas palavras, divinamente!

Beijo

Graça

isabel mendes ferreira disse...

a subscrever o Paulo!



como não?????




_______________obrigada A.

ângela marques disse...

que me desculpem as precedentes visitas, que muioto prezo. Mas faltava-me este sol em forma de I. para ter um dia mais risonho.

Ana Paula disse...

Excelente! :)

maria josé quintela disse...

perfeito!

Bandida disse...

os deuses às vezes esquecem-se. mas tu não precisas deles.

magnífico!

ângela marques disse...

Credo!!!!!!!!!

Ainda bem que eu não sou fácil de convencer, senão até acreditava que o que vocês dizem é verdade!...:))))

Obrigada, MuIto mesmo!
Porque vos leio e vos admiro a todos/as.

Beijos

LM,paris disse...

ângela, sobramos muits vezes e dobradas ainda por cima, ou por baixo?
Merci amie,
que ma mer te sauve et te t'avale, ah, purificatrice!!!
Sublime poème, incandes-ciência tua das palavras!
Nao largues o fio, nunca, lembras-te do Canto fruto do tal santo que nos levou pela tela e a dançar e a rir?
guarda tudo, nao pesa. Vai, agarra nesta làgrima e chama-lhe um figo!!
love,
LM

LM,paris disse...

ângela_c'est pas " ma mer"...c'est " LA MER"...
bjos
LM

Miguel Barroso disse...

Boa escrita por aqui, gostei, voltarei, posso?



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

ângela marques disse...

A porta está aberta para todos:)
Pode e deve, se gosta. Obrigada.

visitantes da babel