sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Paris revisitada

Catherine Deneuve & Malcolm MacLaren, Paris, Paris

quando me levantava do sena tinha

as mãos presas no lençol sob a ponte

tal e qual eram as pernas

que me havias enlaçado de véspera.

não sei se estavas louca à minha espera

ou se tinhas perdido o último metro

não sei se o café arrefeceu enquanto voltei ao mar

ou então se foi o sorriso que se esfumou nos teu cabelos

mas tu sabes que aqui as guitarras se abrem comigo.

ouve: volto sempre a Saint-Germain-des-Prés,

como uma fotografia desbotada,

sorrio de passagem ao Jean-Pierre

e tocarei à campainha.

Publicado na "Nova Renascença", 18, Primavera 1985 e agora reescrito.

8 comentários:

Paulo - Intemporal disse...

E são de luz os sentidos expostos à memória vivida.

Que se sentem aqui [...]

No exclusivo de uma palavra só nossa, saudade.

[Obrigado pela visita]

Beijo

Ana Paula disse...

Sabe tão bem revisitar Paris!

Um café depois da viagem de metro, só para começar... :)

São lindos, os versos.

hfm disse...

Obrigada pela visita. Gostei do que li.

ângela marques disse...

Alguém podia dizer-me, por favor, se no fim do poema se vê a indicação da sua origem. É que está lá, mas no meu pc não vejo...
Obrigada.

Nilson Barcelli disse...

"Publicado na "Nova Renascença", 18, Primavera 1985 e agora reescrito. "

Se copiar a linha para aqui, o texto aparece... está em tamanho de letra pequeníssimo...

Nunca tinha visitado o seu blogue. Gostei da poesia que aqui li, parabéns.

ângela marques disse...

Obrigada, Nilson! pela informação e pelo cumprimento.
volte sempre.

isabel mendes ferreira disse...

:))))))))))))))))


bisous

ângela marques disse...

;)

reçus et savourés

visitantes da babel