domingo, 1 de fevereiro de 2009

mais mudanças


Depois da mudança sentida um pouco por todo o mundo, com a eleição de B. Obama para a presidência dos EUA, temos agora a Islândia a colocar no posto de Primeiro Ministro a primeira pessoa homossexual num posto de tal relevo...
Não posso deixar de dizer que gostaria que estas mudanças não ficassem por aqui. Que isto fosse o sinal de um século XXI renovado.
Digamos que são mudanças que acontecem pela franja e não no caroço dos problemas mundiais. Mas pode ser esse o caminho possível, contrariamente ao que aconteceu no início do século XX, com o surgimento de uma ideologia que parecia tocar no centro mesmo dos problemas e no entanto não teve pernas para andar até às últimas consequências.

11 comentários:

pamita star disse...

Será.

ângela marques disse...

eu prefiro manter-me na interrogação... é que, tal como a Ingrid Caven, tb sou daquelas que nunca está satisfeita

maria josé quintela disse...

acreditemos!




.

isabel mendes ferreira disse...

mas A. tens de reconhecer que por si é já muito corajoso....



bora lá acreditar?



:)


o mundo há de mudar....raios!


boa noite ,,,beijo.

GMV disse...

Pode ser esse o caminho...

acreditemos, então.

Beijos e boa semana

Luz del Fuego disse...

Angela, parabéns pelo novo blog (ou não é tão novo mas só agora tive oportunidade de ler com atenção os posts e comentários).

Quanto ao último, não posso deixar de discordar com a ideia da franja e do caroço, pois pessoalmente não me interessa para nada a cor ou a orientação sexual das pessaos que me (nos) governam. Desde que sejam competentes e partilhem valores em que acredito, venham daí!

Os sinais de um Séc XXI renovado, na minha modesta opinião, não se medem por esse tipo de paralelo (no caso entre a eleição de Obama nos EUA e da senhora Sigurdardottir na Islândia. Diga-se de passagem que, depois de literalmente derreterem o rico dinheirinho amealhado em mirabolantes especulações finaceiras, os islandeses não são propriamente exemplo seja para o que for.

Desculpa lá que manifeste o meu ponto de vista um pouco céptico em relação a esse tipo de avaliação apressada a respeito de quem ainda não mostrou serviço. É claro que faço votos para que nos surpreendam positivamente, quer o Barak como a Johanna, mas não me surpreenderão certamente por serem negros ou gays, mas pelo que irão representar no "caroço dos problemas mundiais".

A ver vamos!

Um beijo,

MM

PS: que lindas as miúdas!

ângela marques disse...

Mª José,

Isabel,

Graça,

eu fiquei a pensar que umas semanas sem ver uma pontinha de sol punha toda a gente pronta a acreditar na salvação do mundo... q seja... :)
eu, como disse, sou mais do estilo Ingrid Caven;)

ângela marques disse...

M.M!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Minha boca ainda não fechou de tanto espanto........... mas vou tentar responder.

Eu acho que não estamos assim tão discordantes, não.
Eu, AM, tb não quero saber da cor, da orientação sexual, da religião, ou do costureiro de quem nos governa. Mas no mundo em q vivemos, por alguma razão a eleição de Obama foi considerada, SIMBÓLICA. O mesmo eu diria da Johanna, que já foi ministra das Finanças. E tb concordo que não temos nada a aprender com a Islândia, dada a forma como se deixou orientar para uma sociedade fundada em cima de cartões de crédito. Certo?
Acontece que este novo século XXI ainda não deu uma luzinha que seja de como o mundo ocidental vai sair da crise em que está. Nem revoluções, nem futurismos...nadinha de nada.
Das duas uma: ou é a queda, como foi a do Império Romano, ou algo há-de acontecer. E o que eu salientei é que, desta vez, esse algo podia começar pela franja, isso é, pelo acessório: deixar de considerar importante coisas que são meramente individuais.
.... Olha, eu não sei que me deu para desatar a falar assim. Vai ver foi do espanto de te ver.
Obrigada. Volta sempre.

Luz del Fuego disse...

Oh Angela, eu adoro política, mas sobretudo adoro conversar e trocar ideias com pessoas inteligentes, por isso não te espantes. A falta de tempo é que me impede de andar pela blogosfera, mas nem que chegue atrasada a uma reunião (já estou atrasada...) não podia deixar de dar uma palavrinha.

Prometo voltar à carga, mas concordo contigo no essencial. Falamos quase a mesma coisa embora cada uma tenha um ponto de vista (ou uma forma de o expressar) substancialmente diferente, o que é salutar e normal.

Beijos,

MM

Susn disse...

Temos que fazer perceber aos nossos doces sóis a importância das mudanças.

Beijos

ângela marques disse...

MM,
Fiquei espantada de teres aparecido no meu blog. Só isso. Tb adoro conversar...quer dizer, tem dias:)))))

Susn,
isso é inevitável, Susn.

Beijo

visitantes da babel